Nunca encontrei ninguém completamente incapaz de aprender a desenhar.

John Ruskin, intelectual inglês do século XIX


Pensamos que o Diário Gráfico melhora a nossa observação, faz-nos desenhar mais e o compromisso de colaborar num blogue ainda mais acentua esse facto. A única condição para colaborar neste blogue é usar como suporte um caderno, bloco ou objecto semelhante: o Diário Gráfico.

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Por do Sol em Torres Vedras


Para fazer um breve intervalo do Roque Gameiro, bem melhor que o jogo Pokemon Go, nada melhor que desenhar a minha cidade que raramente tem essa hipótese. Torres Vedras tem um temperamento climatérico muito sensível e tem dias que não se consegue ver um raio de Sol quando a meteorologia prevê 30º à sombra em todo o país... Mas quando ele aparece, é sem dúvida especial, principalmente nesta altura de por do sol... Os edifícios e os espaços em geral ficam banhados a amarelo e por vezes, nem o branco mais branco escapa. Aqui, é o largo de Santo António, um dos sítios mais desenháveis que conheço, onde fazia um calor bom, nem um sopro de vento (que é um milagre) e sem qualquer espécie de barulho a não ser a minha filha a correr.

11 comentários:

Henrique Vogado disse...

Estás mesmo bom! Enquadramento, as árvores... Excelente!

Rosário disse...

Estes desenhos são fantásticos!

Teresa disse...

Gosto muito destes sketches nocturnos! Fabulosos... Tive d pena de não ter podido assistir ao WS que deste este ano no Encontro Internacional de Desenho de Rua !

Bruno Vieira disse...

O ambiente das árvores e a mistura de tons quentes e frios ficou mesmo bom ;)

Mário Crispim disse...

Muito bom,cores suaves!

Marcelo de Deus disse...

que luz!

Pedro Alves disse...

Muito obrigado a todos ;) Marcelo, quanto à luz, é abusar no pigmento das sombras. São os escuros que nos dão a luz. Teresa, o principio básico para as nocturnas é o mesmo. Carregar nos escuros e deixar os pontos de luz a branco.

Francisco Mariz Rodrigues disse...

Espetaculo! Tenho sempre dificuldade na sequência das aguarelas e acabo sempre a exagerar nas camadas e numero de cores.

Francisco Mariz Rodrigues disse...

Espetaculo! Tenho sempre dificuldade na sequência das aguarelas e acabo sempre a exagerar nas camadas e numero de cores.

Maria Celeste disse...

...está mesmo maravilhoso...

Manuela Rolão disse...

AS árvores enquadram o restante de forma maravilhosa. É a luz, são as cores, é o local...Tudo se conjuga para um grande desenho!